Senso de comunidade em aulas online

5 pontos para garantir a aprendizagem no distanciamento social


A nossa pesquisa veiculada nos últimos meses nos confirmou o já esperado: o distanciamento entre alunos e professores é um dos maiores desafios desse momento de pandemia. Sentimos falta do contato diário, de saber como estão, de ensiná-los com olho no olho.


Nesse sentido, esse artigo traz 5 soluções e pontos de atenção intimamente relacionados com esses fatores: como fazer com que meus alunos lembrem que não estão de férias?

Como manter a conexão com eles tanto em termos virtuais

quanto afetivos e de aprendizado?

  1. Garanta a sua saúde e bem estar No topo dessa lista vem o cuidado próprio. Nem no meio nem por último, mas em primeiro lugar! Já falamos por aqui o quanto a qualidade da educação oferecida é importante e tem diversas características, e, especialmente nesses tempos “turbulentos”, cuidar de si mesmo é fundamental para que se tenha disposição e Atenção Plena para preparar materiais e dar aulas. Uma opção nesse caso são exercícios físicos ou de meditação, como os que têm sido postados nas nossas redes sociais diariamente! Veja nosso canal do Youtube aqui.

  2. Inclua exercícios que envolvam conexão É importante que o relacionamento entre alunos e professor sejam ainda mais fortalecidos, enraizados. Comece cada sessão online com um exercício de conexão, como um alongamento, uma música, uma respiração ou meditação. Se achar pertinente, faça também um quebra-gelo, como um momento de compartilhamento da semana, a fim de deixar todos mais confortáveis com esse novo formato de encontros e aumentar o nível de intimidade na turma.

  3. Deixe que todos exerçam um papel Separar os alunos em grupos e atribuir tarefas distintas e importantes para cada membro do grupo é uma boa maneira para manter a interatividade. Organizar um esquema de troca periódica de papéis também é uma boa ideia para que todos explorem as diferentes possibilidades. Dessa maneira, além de os alunos aprenderem o conteúdo de forma colaborativa, você cria um espaço de aprendizagem e de reconhecimento da importância individual de todos.

  4. Abrace os questionamentos Já falamos em outro post sobre a importância de os alunos fazerem perguntas, especialmente aquelas complexas. Por mais desafiador que às vezes possa ser, muitas vezes as perguntas são mais importantes que as respostas em si, pois falam muito sobre o pensamento dos alunos, expandem as discussões e colaboram para interatividade. É importante nesse momento de ensino à distância que você tenha um espaço online, como um fórum ou um formulário, para que os alunos tenham um espaço aberto e incentivador aos questionamentos. A partir dessas perguntas, temos certeza que muitas ideias vão surgir para atividades de pesquisa e descoberta, o que é ainda mais relevante agora, onde o tempo dedicado às aulas em si deve ser reduzido, dando espaço para atividades individuais que podem inclusive ser mais empolgantes para seus alunos e, de quebra, colaboram para uma construção coletiva. Se não viu a live em que a Laura, fundadora e CEO da Eu Ensino, conta como organizar programas educativos híbridos em tempos de Covid-19, não deixe de assistir!

  5. Pratique a arte de escutar Como ouvir meus alunos em um espaço online? A resposta pode ser encontrada na escuta ativa, também já discutida por aqui, mesmo que em um contexto diferente. O ponto é que, seja presencialmente, seja online, é preciso estar aberto e receptivo ao que é apresentado no momento. Ao invés de pensar no que vou dizer em seguida, é preciso estar atento e focado no que os alunos estão propondo e à maneira como estão interagindo. Num ambiente virtual você pode fazer isso ao pedir que todos (incluindo você mesmo!) se desliguem e se afastem das distrações e propondo exercícios que dividam os alunos em grupos ou pares para que possam compartilhar suas ideias. Desse modo você garante que todos estão participando e permite que depois você tenha uma visão geral do pensamento da classe.

Uma sugestão mais atrelada aos tempos que vivemos é de aproveitar também os momentos de encontro online para compartilhar pensamentos sobre esse período com seus alunos. Procure saber como todos estão e compartilhe sentimentos (afinal, professores também os têm!). Esse com certeza será um exercício útil para todos terem apoio e estabelecerem conexões ainda mais significativas. Por último, uma dica preciosa: não espere que tudo dê certo de primeira. Basta pensar na sua primeira semana de aulas e uma semana depois de alguns anos de experiência. Foi bem diferente, não é? As dificuldades vão aparecer, mas com o tempo com certeza seu desempenho vai melhorando! Conta pra gente: quais os desafios relacionados à conexão com seus alunos você tem enfrentado?

Referências


KRAUSE, Caitlin. “How to Forge a Strong Community in an Online Classroom”, traduzido e adaptado de Edutopia. 15 de Abril de 2020. Disponível em https://www.edutopia.org/article/how-forge-strong-community-online-classroom

EU ENSINO

Conectando experiências, desenvolvendo líderes.

  • Facebook Basic Black
  • Black Instagram Icon
  • YouTube
  • LinkedIn
  • Twitter