Por que abordar o conteúdo de diferente maneiras ajuda na retenção do conhecimento?

Os diferentes tipos de inteligência e como abraçá-los em sala de aula


Com certeza você, professor(a), em uma de suas aulas já se pegou tentando explicar o conteúdo de diferentes pontos de vista e exemplos para que os alunos compreendessem o assunto. Isso ocorre, de acordo com Howard Gardner, porque as crianças aprendem de maneiras distintas. Algumas pessoas conseguem compreender melhor quando estão lendo um conteúdo, outras quando estão falando, e ainda há aquelas que preferem observar. Analisando essa diversidade, Gardner surgiu com a teoria das Múltiplas Inteligências. De acordo com ele, existem sete tipos de inteligência, as quais são:


  • Lógico-matemática: Facilidade para realizar operações numéricas e de fazer deduções.

  • Linguística: Habilidade de aprender idiomas e utilizar a fala e a escrita com destreza para expressar-se.

  • Espacial: Capacidade de reconhecer e manipular situações que envolvam apreensões visuais.

  • Físico-cinestésica: Aptidão para controlar movimentos do corpo e/ou utilizá-lo como forma de expressão.

  • Interpessoal: Capacidade de compreender o outro, tendo facilidade para se relacionar bem em sociedade.

  • Intrapessoal: Inclinação para desenvolver autoconhecimento e uso do entendimento de si para alcançar certos fins.

  • Musical: Aptidão para tocar, apreciar e compor padrões musicais.


Segundo ele, as pessoas possuem mais de uma inteligência, mas uma delas acaba se destacando. Diante disso, é necessário expor o conteúdo em sala de diferentes maneiras, para que atinja a todos os estudantes. Precisamos compreender que diversas janelas podem levar a um mesmo ambiente. Quem sabe caso você elabore uma música com aquele conteúdo de cartografia, ou monte um jogo de batalha naval no chão, em que ele precise usar seu corpo e o conteúdo, aquele aluno que vem apresentando dificuldades consiga compreender?


Sabemos que as dificuldades em sala de aula podem ocorrer por vários fatores, inclusive externos à escola, porém diversas pesquisas têm mostrado que trabalhar os conceitos de diferentes formas, pensando nas múltiplas inteligências, pode ser muito positivo para o aprendizado de todos estudantes.


Ademais, além de permitir que o conteúdo seja compreendido por todos, trabalhar os temas de diferentes formas auxilia na retenção do conhecimento mesmo entre aqueles que aprendem das maneiras mais tradicionais, pois possibilita que o aluno conecte o que está estudando com outros aprendizados prévios (por mais diversos que eles sejam), fortalecendo essas conexões neurais e intensificando a memorização do conteúdo.


Que tal testar na sua aula trazer diferentes abordagens para o tema que está ensinando? Nos conte depois como foi a experiência, vamos adorar saber!

Referências:


GARDNER, Howard. Reflections on Multiple Intelligences: Myths and Messages. The Phi Delta Kappan, Vol. 77, No. 3 (Nov., 1995), pp. 200-203, 206-209 Published by: Phi Delta Kappa International. Disponível em: <http://www.jstor.org/stable/20405529>

54 visualizações0 comentário

EU ENSINO

Conectando experiências, desenvolvendo líderes.

whatsapp
  • Facebook Basic Black
  • Black Instagram Icon
  • YouTube
  • LinkedIn
  • Twitter