• Laís Brandão

O Primeiro Dia

Após uma longa jornada de 4 semanas (que mais pareceram 4 anos) em um treinamento chamado carinhosamente de Intensivão, eu parti para Campo Grande-MS para viver a minha primeira experiência como professora de ensino regular. Eu ainda tentava processar as inúmeras informações e aprendizados que vivi naquele janeiro de 2018. Pensamentos como “será que meus alunos vão gostar de mim?” ou “vou ser uma professora que inspira?” sempre vinham à mente. Ao mesmo tempo, tentava me concentrar em me organizar na casa nova, planejar as primeiras aulas e me adequar a uma cidade que jamais me imaginei vivendo. Os primeiros dias na escola foram dedicados à Semana Pedagógica, onde os professores se reúnem para planejar as principais ações do ano letivo. Muitos colegas novos chegam à escola e os Coordenadores Pedagógicos têm bastante trabalho para organizar os horários de aula de acordo com a disponibilidade dos professores. Antes de começarem as aulas eu recebi 5 horários diferentes! Nesse primeiro ano, eu dei aulas de Química para alunos de Ensino Médio e de Física para alunos da Educação de Jovens e Adultos. Passada essa semana, eu já tinha planejado as primeiras aulas. O objetivo era conhecer meus alunos e permitir que eles me conhecessem também. Por isso, planejei dinâmicas que me ajudariam nisso. No Intensivão, nos apresentaram a dinâmica da teia. Gostei bastante dela e resolvi aplicar nas minhas turmas. Era uma dinâmica simples que poderia ser aplicada em todas as turmas e tudo o que eu precisava era de um rolo de barbante. Certa noite eu sonhei que me atrasei para o primeiro dia de aula - era uma mistura de ansiedade e nervosismo. Quando acordei, eu estava, DE FATO, atrasada para o meu primeiro dia! Minha amiga, que me daria carona, me ligou e não atendi. A saída foi me arrumar rapidamente e chamar um Uber para tentar chegar a tempo. Pelo horário, eu sabia que chegaria uns 3 minutos atrasada. Como tinha o horário de todos professores, procurei alguém que pudesse abrir a sala e “segurar” os alunos do 3º ano A, minha primeira turma do dia. O professor que me faria esse favor me alertou que essa não era a minha turma e não entendi nada. Chegando na escola, fui conferir a informação com o Coordenador e descobri que não tinha visto a última atualização de horário no grupo da escola. Descobri que a minha turma na verdade era o 1º ano C! Nesse dia aprendi uma habilidade muito comum dos professores: o mundo pode estar acabando lá fora, mas ao entrar na sala é importante manter a calma. Foi difícil, mas consegui! Bom, chegou a hora de conhecer meus primeiros alunos. Era uma turma cheia, em torno de 40 adolescentes que acabaram de fazer a transição do Ensino Fundamental para o Ensino Médio. Alunos que estão nessa fase de transição costumam nos trazer muito desafios, pois precisam de tempo e paciência para se adaptarem a novas rotinas e responsabilidades. Me apresentei rapidamente a eles, expliquei que faríamos uma dinâmica para nos conhecer melhor e solicitei que arrumassem as carteiras em um círculo. Ouvi várias reclamações sobre a atividade proposta, eles se mostraram pouco animados, mas ainda assim, insisti. Eles foram se soltando ao longo da dinâmica, uns mais tímidos e outros mais expressivos e ao final, eu me apresentei e disse algumas palavras de otimismo. Foi incrível conhecer tantas carinhas e personalidades diferentes! Parti para a segunda turma e a partir dela cometi um grande erro. O sinal bateu e na pressa de sair para não me atrasar para a próxima aula, pedi para um aluno arrumar o barbante de qualquer jeito - e aí você pode imaginar como ele ficou! O barbante estava todo embolado e foi impossível continuar com a mesma dinâmica. E foi nessa hora que utilizei mais uma habilidade importante de professores: a improvisação. Eu tinha outras dinâmicas em mente caso algo desse errado com a original e foi a hora de utilizar uma delas. Expliquei para os alunos como funcionava e mesmo com um pouco de nervosismo, essa e as próximas aulas fluíram. No geral, atingi o objetivo de conhecer um pouco os meus alunos e permitir que me conhecessem também. De todas as minhas turmas, em 2 delas havia 3 alunos bastante resistentes à participação na dinâmica. Muitos reclamaram bastante, mas fizeram. E muitos também participaram de bom grado! Com os alunos mais resistentes, precisei ser mais insistente e incisiva, mas ao mesmo tempo compreensiva (outra habilidade importante da nossa profissão). Já soube ali que eram alunos com dificuldades para se enturmar e que eu teria um desafio pela frente. Mas fiquei feliz que eles aceitaram pelo menos se juntar aos seus colegas, mesmo que se apresentassem dizendo apenas o seu nome. Já foi um primeiro passo! Ao final do dia, voltei para a minha casinha e fiz algo que se tornou um hábito durante aquele ano. Sentei junto ao Thomaz e a Dani, amigos que dividiram comigo o mesmo teto por um ano, e conversamos sobre o nosso dia, desabafamos sobre as dificuldades e compartilhamos nossas primeiras impressões sobre a vida como professores. Esses momentos foram muito importantes para tornar tudo mais leve e eu desejo que você, professor, também tenha essa oportunidade. Aproveite a sua jornada como educador(a) e tenha com quem compartilhá-la! Em breve volto para compartilhar as minhas impressões sobre o primeiro mês como professora. Por que, enquanto isso, você também não aproveita para compartilhar com a gente como foi o seu primeiro dia?


Adoraríamos saber como foi a sua experiência! Até a próxima :)

0 visualização

EU ENSINO

Conectando experiências, desenvolvendo líderes.

  • Facebook Basic Black
  • Black Instagram Icon
  • YouTube
  • LinkedIn
  • Twitter