O impacto da liderança pedagógica na gestão escolar

Gestão democrática e colaboração entre educadores


O ensino fundamental é uma etapa desafiadora. A mudança de um professor generalista para um específico para cada componente curricular pode gerar ansiedade em muitos alunos. Mas o impacto não se limita a eles.

Uma pesquisa realizada em 2018 indicou que essa mudança pode ser uma das explicações para uma tendência ao isolamento dos educadores. Uma das propostas que contribuem para irmos na direção contrária a esse indicativo é o incentivo ao trabalho colaborativo a partir da liderança da gestão escolar.

Para isso, duas práticas são fundamentais: a facilitação da comunicação e a troca de experiências. Quando a gestão se engaja na criação de espaços seguros para compartilhamento e estabelece um canal próprio para comunicações dentro da escola, professores são mais estimulados a participarem dessas ações.

Além disso, outra pesquisa de 2014 conduzida por Harris aponta a liderança compartilhada como um otimizador importante das habilidades dos professores e do desenvolvimento de uma cultura colaborativa. Quando o gestor se preocupa em ser um líder, mais do que apenas exercer seu papel com autoridade, ele contribui para que o ambiente favoreça essa evolução saudável de todos os envolvidos.

Essa distribuição da liderança, além dos benefícios que indicamos, é também tida como uma forma de aliviar o excesso de demandas, compartilhar desafios e “desafogar” os educadores. Isso porque todos são alocados para trabalharem com temáticas que lhe fazem sentido e sabem sempre a quem recorrer caso queiram ideias ou opiniões.

Tá, mas como fazer isso?

1. Comece pequeno

Mapeie formas como a figura da gestão e do coordenador pedagógico pode ser fortalecida. As reuniões com a equipe têm uma boa frequência? São proveitosas? O gestor é visto com receio ou carinho pela equipe? Como você, coordenador pedagógico, distribui seu tempo? As atividades burocráticas são prioridade com relação às pedagógicas?

Identificar e entender quais são os pontos de melhoria a partir de uma escuta ativa dos educadores e demais funcionários da escola é um bom lugar para começar.

2. Distribua tarefas e empodere pessoas

Quando uma pessoa da equipe recebe uma nova função para ajudar a liderança da escola, benefícios são obtidos dos “dois lados da moeda”.

Por um lado, o gestor que empodera outras pessoas está, também, trabalhando a confiança e a responsabilidade. A equipe envolvida tende a se sentir importante e valorizada inclusive para melhorar suas habilidades pedagógicas. Por outro, a descentralização da organização leva a processos decisórios compartilhados, maior participação e melhora nas relações interpessoais.

Nem sempre é fácil “largar o osso” e delegar tarefas, mas essa é uma das principais ações de um líder! Ah, mas não basta dizer para fazer! É importante dar orientações claras e garantir que todos tenham o suporte necessário para cumprir o que foi solicitado. Caso contrário, é possível que a ação gere frustração no educador.

3. Seja o exemplo

Pergunte-se: a liderança que estou exercendo colabora para um desenvolvimento completo da equipe escolar? Como eu tenho contribuído para uma melhor prática dos educadores?

É certo que o trabalho colaborativo pode ser estimulado pela gestão escolar. Permitir que professores e demais funcionários exerçam papéis de liderança começa pelo espaço que você, gestor, dá a eles, bem como do exemplo de líder que você mesmo é para os demais.

Deixar claro que o seu objetivo é o mesmo dos demais ajuda todos a enxergarem o sentido em cada uma das ações e responsabilidades que assumem. Esse objetivo, aliás, deve ter tudo a ver com a melhoria da aprendizagem e desenvolvimento dos estudantes ;)

A gestão exerce um papel fundamental para o bom funcionamento das escolas e redes de ensino, mas, mais que isso, ela tem um impacto direto no desenvolvimento de habilidades de liderança e no percurso de aprimoramento pedagógico dos professores. É tempo de pensar como podemos agir intencionalmente nesse sentido!

 

Referências:

GARCÍA-MARTÍNEZ, Inmaculada, e TADEU, Pedro. “The Impact of Pedagogical Leadership on Pedagogical Coordination in Secondary Schools”. Research in Social Sciences and Technology (RESSAT). 2018. Disponível em https://ressat.org/index.php/ressat/article/view/373


56 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo