Método KonMari: felicidade em casa

Arrume seu espaço, transforme seu dia a dia


Hoje começamos um novo mês. Ao mesmo tempo são mais de três meses na contagem do isolamento social, no novo modo de viver, nas adaptações ao ensinar e aprender remotos. As horas de trabalho se confundem com os momentos de interação familiar, com o descanso, e quando vamos ver o computador está ao lado do prato de almoço, junto com os cadernos do filho, rodeados de brinquedos pelo chão, ao som da televisão com mais notícias sobre a Covid19.


Sem paredes, ruas, o distanciamento físico e cronológico separando as diferentes áreas das nossas vidas, nosso lar se tornou escritório, escola, parquinho, restaurante, tudo ao mesmo tempo. E como é difícil manter esse espaço multifuncional limpo e organizado! Pensando nisso, trouxemos dicas práticas da Marie Kondo, uma especialista japonesa em arrumação, que poderão ser utilizadas no seu dia a dia de forma leve e positiva.


1. Imagine seu estilo de vida ideal


Para gerar o comprometimento com o processo de arrumar, precisamos ter claro seu objetivo. Por quê arrumar? Qual tipo de vida você quer ter quando finalizar a arrumação? Para alguns a resposta será imediata e clara, mas caso isso não aconteça com você, tudo bem. Tire um momento para refletir sobre como tem vivido, o que te dá prazer, o que gostaria de melhorar, como está a sua relação familiar e amorosa, o que quer fazer de diferente. Pense com carinho! A partir deste momento, sua casa e seus pertences ganharão um novo olhar, passarão a ser o reflexo desse estilo de vida ideal que desejar ter.


E, antes de mais nada, agradeça sua casa pela proteção que ela lhe traz. Agradeça sua casa por servir como ninho do seu desenvolvimento e de sua família.


2. Descartar primeiro, com gratidão


O método KonMari é focado na alegria que os objetos que você deseja manter te trazem. Para isso, no entanto, é importante passar primeiro pela etapa de descartar. Esta ação trará uma visão precisa do que e quanto realmente precisa ser organizado e guardado.


Esta é uma ótima oportunidade para aprender com suas experiências passadas. Se você possui uma roupa ainda com etiqueta isso mostrará que não existe propósito para itens como esse em sua vida. Ao mesmo tempo, se aquela camiseta antiga, que já virou pijama, e após o uso diário na quarentena se tornou pano de chão, bom, ela cumpriu seu dever. Ao descartar ambos, agradeça e valorize o que te proporcionaram, seja um aprendizado de consumo ou o prazer do conforto.


3. Arrume por categoria


Aqui fica o tempero secreto do método KonMari. Apesar de nossos lares serem divididos por armários, cômodos, localização, geralmente guardamos objetos similares em diferentes locais. Por isso, para que sua arrumação seja realmente efetiva, considere trabalhar por categorias. Estas são as categorias criadas por Marie:


  1. Roupas

  2. Livros

  3. Papel

  4. Komono: itens diversos (geralmente ficam na cozinha, banheiro, garagem)

  5. Objetos sentimentais


Seguir nesta ordem também tem um papel importante para acelerar sua curva de aprendizado durante o processo de arrumar. Começar com itens relativamente mais fáceis como roupas e finalizar com itens mais desafiadores com apego sentimental, permite que progressivamente você consiga fazer as suas escolhas do que manter de forma mais estruturada e rápida.


A Eu Ensino tem uma dica extra! Sugerimos como item nº 6 o seu espaço virtual: computador, notebook e celular. Com o trabalho e ensino remotos, percebemos muitas vezes que nosso ambiente virtual já está lotado com arquivos, fotos e aplicativos, impossibilitando o download e criação de novos conteúdos. Experimente fazer esse processo de arrumação e veja como até o tempo que passamos no trabalho remoto, redes sociais ou jogos online podem ser melhor aproveitados!


4. Foco no que manter, o que lhe traz alegria


Arrumar é olhar para frente, portanto concentre sua energia em escolher o que te traz alegria e vai ao encontro com seu estilo de vida ideal. Segure item a item e sinta se aquilo te traz bons sentimentos e tem seu propósito. Caso tenha familiares, crie estes momentos de organização e façam esta atividade em conjunto, relembrando quais momentos foram estes, o porquê cada item traz alegria e significado a vocês. Arrumar também pode ser prazeroso e trazer boas risadas!


Nas palavras de Marie "Ao escolher o que guardar, pergunte ao seu coração; quando escolher onde guardar algo, pergunte à sua casa! ”


5. Dê uma casa para tudo


Ao organizar todos os objetos, pense de que forma prática consegue deixá-los à sua disposição para que assim todas as pessoas da casa tenham a autonomia de facilmente encontrá-los. Fazer uso de separações, caixas menores, ajuda a ordenar e deixar a vista grupos similares de itens. Objetos de uso recorrente ficam sempre em posições de rápido acesso, na parte da frente da gaveta, na altura dos olhos da prateleira.


Lembre-se sempre, arrumar não é o fim, e sim o meio para que você possa viver a vida que deseja. Ela é uma maratona, e não uma corrida. Um exercício diário que fortalece a relação do casal ou da família enquanto lavam a louça juntos e conversam sobre o dia de cada um educa os filhos ao fazerem juntos os rituais de arrumar a cama, dobrar e guardar as roupas, e por fim permite o autoconhecimento ao exercitar o ato de escolher manter o que nos traz alegria.


Como tem sido sua relação com sua casa e as pessoas que moram com você? Que tal investir tempo na organização do seu espaço?

0 visualização

EU ENSINO

Conectando experiências, desenvolvendo líderes.

  • Facebook Basic Black
  • Black Instagram Icon
  • YouTube
  • LinkedIn
  • Twitter