Dados escolares podem auxiliar na melhoria da qualidade de ensino da sua escola

Quais dados usar e como fazer bom uso deles?


Às vezes o gestor acredita estar fazendo um bom trabalho (e pode estar mesmo!) mas não obtém os resultados de rendimento e qualidade de aprendizado esperados. O que fazer nessa situação?


Uma das ações que pode ser tomada é olhar para os dados escolares. Através de informações como rendimento no IDEB, nota dos alunos nos bimestres, entre outros, é possível identificar quais são os gargalos que a escola ainda apresenta e em quais pontos ela está se destacando. Por meio do cenário delineado é possível pensar em planos de ação mais concretos e certeiros para os aspectos que necessitam de melhorias.


Quais dados são relevantes?


Nesse momento, quanto mais, melhor. A análise das notas do IDEB, Prova Brasil e rendimento dos alunos nos bimestres pode ajudar a dar um bom norte para a escola.


Para além de dados mais quantitativos, fazer uma análise qualitativa focada em aspectos socioemocionais e de clima escolar podem ser muito importantes, uma vez que diversas pesquisas mostram que se sentir acolhido, respeitado, incentivado e desafiado na escola são fatores muito importantes para o rendimento do estudante.


O que fazer com essas informações?


Uma vez com os dados em mãos, deve ser feita uma análise cautelosa dos resultados. Comparar a nota dos alunos nos bimestres, IDEB e a pesquisa qualitativa, por exemplo, pode ser interessante para analisar possíveis causas para baixos ou altos rendimentos.


A partir dessa análise a escola conseguirá perceber em quais pontos está se destacando (seja nas notas de matemática na Prova Brasil ou no acolhimento dos alunos) e aqueles pontos que ainda precisa se aprimorar.


Através desse panorama, para garantir que mudanças sejam realmente implementadas e que tragam melhorias nos resultados, é importante, a partir das informações obtidas, traçar metas e objetivos idealistas, mas que possam ser alcançados. É importante sonhar, mas mantendo um pouco os pés no chão, pois metas muito ambiciosas, se não alcançadas, podem trazer ainda mais frustração.


Um momento interessante para traçar esses objetivos é no início do ano, em conjunto com a equipe escolar, de maneira que o planejamento anual esteja de acordo com os pontos de melhoria identificados para a escola, garantindo um norte claro para todos.


Aproveitando que 2021 está começando, que tal testar essa sugestão no planejamento anual da sua escola?

Como você sabe, a BNCC tem diretrizes importantes que devem ser consideradas na hora do seu planejamento escolar.


Pensando nos desafios da sua implementação, seja no ensino remoto, híbrido ou presencial, disponibilizamos de modo gratuito um acervo de pílulas de conteúdo prontas para serem usadas em sua prática diária :)


Veja alguns exemplos de temas desenvolvidos:


Não fique de fora e aproveite!

Referências:


Australian Council for Educational Research. 2018. “Principal Performance Improvement Tool”.

78 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo