Como preparar seus alunos para o século XXI?

Mais do que disciplinas, o mundo atual pede diversas habilidades


É inegável que o mundo do século XXI é de constante transformações, as quais ocorrem de maneira rápida, gerando incertezas sobre o futuro os nossos jovens. Além disso, essa nova realidade que está se desenhando é complexa - os temas se entrelaçam, exigindo habilidades socioemocionais e interpessoais. Devido a isso surgiu o conceito "mundo VUCA", acrônimo para Volátil, Incerto, Complexo e Ambíguo - ele busca traduzir os aspectos citados, os quais precisam começar a ser levados em consideração em diversas áreas, inclusive da educação.


Diante disso, as escolas precisam o quanto antes começar a se reinventar e modificar o modelo de ensino-aprendizagem. Muito além de ensinar o aluno sobre os conteúdos básicos, diversas outras habilidades têm se tornado essenciais. Entre elas estão: Pensar criticamente, ser capaz de solucionar problemas complexos, facilidade de comunicação, colaboração, criatividade, adaptabilidade e resiliência. E como fazer isso na prática?


Para garantir que essas competências, conhecidas como "Habilidades do Século XXI" sejam trabalhadas, é necessário que o ambiente e a equipe escolar tenha como premissas:


Protagonismo do estudante


Ao colocar o aluno como centro do aprendizado e como ator, ele acaba trabalhando diversas habilidades socioemocionais (autogestão, comunicação...), além de desenvolver um aprendizado mais independente, algo muito importante considerando que as mudanças estão cada vez mais rápidas.


Um exemplo de como garantir isso em sala de aula é o professor buscar atuar mais como uma ponte para o conhecimento - ao invés de uma aula expositiva, solicitar ao aluno que pesquise o conteúdo, e gerar um debate em sala de aula sobre o assunto e elaborar, coletivamente, um resumo do conteúdo.


Ensino Interdisciplinar e colaborativo


Cada vez mais as diferentes áreas se conversam - educação com design, matemática com medicina, etc. Além disso, muito mais do que saberem realizar cálculos complexos ou acertar a ortografia, que são questões que as máquinas já conseguem nos auxiliar, o que é exigido dos profissionais é que tenham facilidade para lidar com diferentes pessoas, saibam trabalhar em equipe, e sejam capazes de aplicar seus conhecimentos em diferentes contextos.


A escola pode auxiliar o aluno no desenvolvimento dessas habilidades através de um ensino interdisciplinar e colaborativo. Um exemplo são as metodologias ativas, como a Aprendizagem Baseada em Projeto e a Aprendizagem Baseada em Problemas.


Foco socioemocional


As competências socioemocionais têm se tornado uma das questões mais importantes atualmente. Devido ao imediatismo as pessoas têm se tornado cada vez mais estressadas, e vivido sob pressão. Além disso, trabalhar em colaboração pode ser muito desafiador, e conhecer e saber gerir suas emoções pode contribuir imensamente. Por fim, as habilidades socioemocionais perpassam também pelo trabalho da autogestão e empatia, outras competências muito importantes.


Existem diversas maneiras para que elas sejam trabalhadas na escola. O primeiro passo é saber quais são as emoções, conseguir reconhecê-las e geri-las. Nos Anos Iniciais, trabalhar de maneira mais simples perpassando esses pontos é muito importante. Já nos Anos Finais e Ensino Médio, diversas atividades podem ser promovidas para estimular as habilidades mais complexas (como autogestão, empatia e resiliência) -- entre elas atividades em grupo e debates.


A chave para trabalhar essas habilidades, entretanto, é informar aos alunos que estão exercitando-as. Para que internalizem o que estão aprendendo, além da parte prática que promove um reforço inconsciente da competência, é necessário também o aspecto consciente. Para isso, uma sugestão é, ao final das atividades, promover momentos de autorreflexão em que eles precisem pensar sobre o que estão desenvolvendo, e onde estão neste processo. Por exemplo: eu trabalhei a minha autogestão? Como estou no desenvolvimento dessa competência? O que posso fazer para melhorar?


Se o ambiente escolar busca preparar os jovens para seu futuro, os pontos trazidos aqui, que estão extremamente conectados às Metodologias Ativas, devem urgentemente começar a serem aplicados nas escolas. Diante disso, convidamos você a refletir o que já faz, e quais aspectos ainda precisam ser incorporados nas suas práticas pedagógicas.

Você sabia que a BNCC também tem um foco importante no desenvolvimento de habilidades socioemocionais?


Pensando nos desafios da sua implementação, seja no ensino remoto, híbrido ou presencial, disponibilizamos de modo gratuito um acervo de pílulas de conteúdo prontas para serem usadas em sua prática diária :)


Veja alguns exemplos de temas desenvolvidos:


Não fique de fora e aproveite!

Referências:


Schleicher, A. (ed.) (2012), Preparing Teachers and Developing School Leaders for the 21st Century: Lessons from around the World, OECD Publishing. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1787/9789264174559-en >


AHMAD HAJI, Rahim; GHAVIFEKR, Simin Ghavifekr. School Leadership for the 21st Century: A Conceptual Overview. MALAYSIAN ONLINE JOURNAL OF EDUCATIONAL MANAGEMENT. JANUARY 2014, VOLUME 2, ISSUE 1, 48 - 61

56 visualizações1 comentário

EU ENSINO

Conectando experiências, desenvolvendo líderes.

whatsapp
  • Facebook Basic Black
  • Black Instagram Icon
  • YouTube
  • LinkedIn
  • Twitter