Como garantir que alunos novos se sintam acolhidos?

Estratégias para sua escola ser um ambiente seguro para todos


Pesquisas mostram que a mudanca de escola apenas uma vez já pode acarretar em pioras nos resultados academicos, além de aumentar as chances de evasão escolar, principalmente entre jovens de baixa renda e negros. Diante disso, fazer com que o aluno se sinta acolhido no novo ambiente é muito importante, principalmente no momento em que vivemos.


Com a pandemia, o número de alunos que mudaram de escola aumentou, devido principalmente à queda na renda das famílias. O impacto dessa transição foi ainda maior tendo em vista que, além de estar em um ambiente novo, o aluno ainda precisa lidar com a questão do distanciamento social, o que dificulta a criação de laços de amizade.


Diante disso, o cuidado e acolhimento desses novos estudantes é essencial. Entre as formas que os professores e gestores podem atuar a fim de garantir isso, estão:


1. Se abrir ao aluno

Para que o estudante se sinta confortável para também expor seus sentimentos, se abrir ao novo e compreender que está em um espaço seguro, é importante que o professor tome o primeiro passo.


Para isso, uma sugestão é o docente contar ao aluno um pouco da sua história e/ou compartilhar algumas das suas características, e pedir que o aluno faça o mesmo em seguida. Nesse momento, é importante respeitar o tempo e os limites do estudante.


2. Promover interação com outros alunos

Para garantir que o estudante seja “enturmado”, uma sugestão é realizar atividades em grupos pequenos, de maneira que o aluno comece a trocar com seus colegas.


No momento em que estamos vivendo, em que a interação próxima não é possível, sugerimos a criação de um processo de “acolhimento”, em que um aluno que já está há mais tempo na escola será responsável por mostrar a ele o ambiente, tirar duvidas, e realmente introduzi-lo no dia a dia escolar. Isso pode acontecer, por exemplo, via Whasapp, de maneira que não seja necessário o contato presencial.


Um exemplo bem interessante em que isso ocorre é nas escola PEI de São Paulo, que existe o Aluno Acolhedor:


“Quando este chega à escola, seu primeiro contato será com outros alunos. Isto é válido também para os docentes e demais profissionais. Esse primeiro movimento é denominado Acolhimento. Nesse momento, os jovens são recepcionados por jovens acolhedores ou, como são chamados na escola, pelos ‘laranjinhas’. Estes já passaram por essa experiência, na própria escola ou em outras unidades.” (EFAP em Revista,n.02, vol.4, pag. 31).


Vale a pena pesquisar mais sobre a prática e se inspirar nela!


3. Introduzir o aluno ao currículo e calendário escolar

Mesmo com a BNCC, os currículos estaduais são diferentes. Dessa forma, caso o estudante esteja vindo de outra localidade, é importante apresentar a ele qual o currículo utilizado, até para que se situe e identifique se algum conteúdo já estudou ou, está em defasagem devido às diferenças curriculares. Desse modo, o professor consegue auxiliá-lo mais assertivamente.


Além disso, é importante situar o aluno sobre o calendário escolar. Caso exista, por exemplo, simulados ou um cronograma de provas, é importante o estudante ficar a par para conseguir se organizar nos estudos, principalmente caso ele não esteja ingressando no início do período letivo.


4. Aproximar a família da escola

É importante que os responsáveis também se atualizem acerca das principais orientações e regras escolares, assim como acompanhe de maneira mais próxima os primeiros dias e meses do aluno.


Para isso, além de uma conversa da gestão com os responsáveis, uma estratégia interessante é, assim como para os alunos, propor um acolhimento dos responsáveis por outra família que também possua um jovem no mesmo ano/série da criança que acabou de entrar. A junção desses “pares” pode ser feita através de um grupo no Whatsapp que a escola tenha com os responsáveis, por exemplo.


As sugestões acima são apenas algumas formas de buscar garantir que os novos alunos se sintam confortáveis no novo ambiente. Caso resolvam aplicá-las, contem para nós, vamos adorar saber o resultado!


Entretanto, independente de testá-las ou aplicar outras estratégias, o importante é, ao pensar em como recepcionar os novos ingressantes, sempre se colocar no lugar do estudante, que estará experienciando uma realidade completamente nova em um momento que se sentem muito vulneráveis, principalmente se forem adolescentes.

Referências:


TUTT, Paige. Teachers—on Making Room for the New Kids in Class. Edutopia. 26 de fevereiro de 2021. Disponível em :< https://www.edutopia.org/article/teachers-making-room-new-kids-class>.


EFAPE.FORMAÇÃO INTEGRAL DO SER: Práticas revisitadas e reflexões emergentes. Efap em Revista. Maio de 2019 , n. 2, vol. 4. Disponivel em: <http://www.escoladeformacao.sp.gov.br/portais/Portals/190/docs/edicoes-efap-em-revista/efap-em-revista-mai2019-n02-v4.pdf>


131 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo