As aulas estão retornando presencialmente, e agora?

Pontos de atenção para além dos protocolos sanitários


Depois de quase um ano sem aulas presenciais, as escolas brasileiras começam a retornar. Com isso, surgem diversas dúvidas sobre como o ambiente escolar deve lidar com o “novo normal”, para além de todos os protocolos sanitários. Como devemos acolher os alunos? Quais as possibilidades para o ensino híbrido? E os alunos que não conseguiram acompanhar o conteúdo à distância? Trazemos três pontos de reflexão, que podem servir de norte para essa retomada, e auxiliar em algumas dúvidas que vêm surgindo.


Como estará o emocional dos alunos?


Não se pode negar que o emocional afeta o aprendizado. A sala de aula, ao contrário do que algumas pessoas imaginam, não está desconectada do exterior, de maneira que, se o aluno está passando por problemas em casa, por exemplo, isso irá impactar no seu comportamento e aprendizado dentro da sala.


Considerando que os estudantes estarão retornando à escola após meses em casa, e que o ambiente escolar não será o mesmo, devido aos protocolos de distanciamento e higiene, haverá uma mistura de emoções e sentimentos entre os alunos, que os atores escolares deverão estar minimamente preparados para lidar.


Além da volta às aulas, que é comum a todos, é importante salientar que as experiências vivenciadas pelos estudantes ao longo da pandemia podem ter sido as mais diversas. Poderá haver alunos que perderam familiares para a COVID-19, que não conseguiram acompanhar as aulas, que gostaram de ficar em casa e não querem mais retornar à escola, ou o contrário.


Dessa forma, pensar na questão socioemocional para o retorno presencial é essencial, principalmente para as primeiras semanas. Uma sugestão para identificar ações concretas de como lidar com esses diferentes perfis de alunos é desenhar, juntamente com o corpo docente, “personas”, “personagens” dos alunos. A imagem abaixo mostra um exemplo:

Nesse exercício, é muito importante compreender que estas personas são basicamente estereótipos, e que na realidade cada aluno é um, com suas especificidades e vivências. Porém, pensar através desses perfis em ações de acolhimento e formas de lidar com cada um deles pode ser uma boa maneira de idealizar ações para o retorno presencial.


Como lidar com a tecnologia?


Outro ponto de muitas dúvidas e que com certeza veio para ficar na educação é a tecnologia em sala de aula. Ela pode ser usada de maneira síncrona ou assíncrona, principalmente considerando que o retorno presencial será feito aos poucos, de maneira que haverá alunos remotos pelo menos no início desse processo. Sendo assim, para garantir equidade na aprendizagem e que o ensino híbrido realmente funcione, é necessário que algumas reflexões sejam feitas:


  • Meus alunos têm acesso a tecnologia em casa? Se sim, o acesso é através de computador/notebook ou de celular?


Primeiro é necessário compreender o perfil do seu corpo discente. Se os alunos não têm acesso à internet em casa, o ideal é que a tecnologia seja utilizada na escola, de maneira síncrona nas aulas, ou no contraturno. Por sua vez, caso a maioria dos seus alunos possuam apenas celular, é importante pensar como utilizar a tecnologia através desse aparelho.


  • Meus professores estão preparados para trabalhar com a tecnologia?


Apesar de termos passado quase um ano com ensino remoto, muitos professores ainda não estão preparados para lecionar utilizando tecnologia. Isso porque o ensino híbrido vai muito além de dar aulas através da webcam, envolvendo a aplicação de metodologias que utilizam a internet não apenas como um meio para o ensino tradicional, mas como parte da aprendizagem. Um exemplo seria a sala de aula invertida, em que os alunos pesquisam na internet o conteúdo, estudam e vão para a sala de aula já embasados para aprofundar o tema, além de tirar dúvidas.


Como muitos professores ainda não têm conhecimento ou experiência para implementar metodologias como essa, é importante que sejam fornecidos cursos, tutoriais e informações sobre o ensino híbrido.


  • Qual o objetivo pedagógico por trás do uso da tecnologia?


Por fim, é sempre importante pensar qual o intuito pedagógico. Não adianta apenas utilizar a tecnologia se ela não for trazer ganhos em aprendizado para os alunos.


Como a família e os responsáveis podem auxiliar neste momento?


O retorno presencial é uma ótima oportunidade para que a escola consiga conversar com os responsáveis, principalmente daqueles alunos com os quais o contato remoto foi mais difícil e/ou que não conseguiram acompanhar o conteúdo durante a pandemia.


Indicamos que a escola aproveite este momento para, juntamente com os responsáveis, mapear quais foram as dificuldades do aluno e pensar soluções. Diversas pesquisas mostram a importância do apoio familiar para o rendimento dos estudantes.


Entretanto, é importante compreender que os responsáveis não são professores, que precisam do amparo da escola para que consigam auxiliar no aprendizado. Fizemos, há um tempo atrás, um post falando sobre como os responsáveis se sentem nesse processo de precisarem ensinar seus filhos, e algumas dicas. Recomendamos a leitura!


Trouxemos aqui três reflexões para o retorno presencial. Sabemos que os anseios, dúvidas e planejamentos da escola vão muito além, mas esperamos ter contribuído para sanar algumas perguntas e garantir um retorno leve e positivo!

Falamos nesse post sobre a volta às aulas e alguns de seus desafios. Dentre eles, podemos citar ainda a necessidade de implementação da BNCC!


Pensando nisso, disponibilizamos de modo gratuito um acervo de pílulas de conteúdo prontas para serem usadas em sua prática diária, seja no ensino remoto, híbrido ou presencial. Elas são de fácil acesso, podendo ser enviadas pelo Whatsapp sem o consumo de dados para baixar no celular :)


Veja alguns exemplos de temas desenvolvidos:


Não fique de fora e aproveite!

Referências:


ELLIOT, Karen. Involving families: tips for teaching and learning in the time of Covid-19. Cambridge University Press. 7 de agosto de 2020. Disponivel em: https://www.cambridge.org/elt/blog/2020/08/07/involving-parents-teachers-tips-teaching-learning-time-covid-19/

106 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo