Aprendizagem significativa

Os 6 processos cognitivos para a construção da aprendizagem significativa


Olá, professor(a)! Hoje vamos falar um pouco sobre aprendizagem significativa. Um dos conceitos mais conhecidos sobre o aprendizado é que ele diz respeito à aquisição do conhecimento. Essa é uma visão de senso comum que traz implicações na maneira de ensinar - como a forma de apresentar um conteúdo aos alunos em uma aula - e de avaliar - como uma prova para saber o quanto de um conteúdo ensinado os alunos conseguem se lembrar. Inicialmente, vamos considerar três cenários de aprendizagem. O primeiro pode ser chamado de “Sem aprendizado”, o segundo de “Aprendizado mecânico” e o terceiro de “Aprendizado significativo”. Sem aprendizado Ana lê um capítulo sobre circuitos elétricos no seu livro de Física. Ela apenas passeia o olho pelo material. Quando ela finalmente vai fazer o teste, consegue lembrar muito pouco dos principais termos do assunto. Por exemplo, ela não consegue listar os principais componentes de um circuito elétrico, mesmo que estivessem descritos no capítulo. Quando ela tenta resolver um problema, também não consegue. Por exemplo, ela não sabe responder a uma questão sobre como diagnosticar um problema de um circuito elétrico. Nesse caso, Ana não possui conhecimento relevante e por isso não é capaz de usá-lo, porque ela não estudou atentamente o seu material. Esse contexto pode ser caracterizado basicamente de um contexto sem aprendizado. Aprendizado mecânico Rebeca lê o mesmo material de circuito elétrico. Porém, ela faz isso cuidadosamente, garantindo que leu cada palavra. Ela olha todo o material memorizando os conteúdos-chave. Quando ela vai fazer um teste, consegue se lembrar de quase todos os termos importantes e diferentemente de Ana, consegue listar os principais componentes de um circuito elétrico. Porém, quando Rebeca tenta usar as informações que tem para resolver um problema, ela não consegue, assim como Ana. Neste cenário, Rebeca possui um conhecimento relevante, porém não consegue usá-lo na resolução de problemas e não consegue transferir esse conhecimento para uma situação nova. Ela reteve informações relevantes, mas não as compreendeu e por isso não consegue usá-las. Nesse caso, estamos falando de um aprendizado mecânico. Aprendizado significativo Carla lê o mesmo capítulo de circuitos elétricos. Ela faz isso cuidadosamente, tentando garantir que aquilo faça sentido para ela. Quando vai fazer um teste, assim como Rebeca, consegue se lembrar de quase todos os termos importantes e listar os principais componentes de um circuito elétrico. Além disso, quando se depara com um problema a ser resolvido, consegue gerar várias possíveis soluções. Nesse cenário, Carla não só adquiriu um conhecimento relevante, como também consegue usá-lo para resolver problemas e entender novos conceitos. Ela consegue transferir seu conhecimento para novos problemas e novas situações de aprendizado. Nesse caso, podemos dizer que houve um aprendizado significativo. E aí, esses três cenários soaram conhecidos para você? Provavelmente você tem alunos que se encaixam nas três situações, correto?

A aprendizagem significativa acontece quando os alunos adquirem um

conhecimento e também os processos cognitivos necessários para

usar as informações na resolução de problemas.


Esse processo engloba dois principais componentes:

  • O aluno constrói uma representação mental do problema;

  • O aluno elabora e executa um plano para resolver o problema.


Por isso, vamos trazer aqui, resumidamente, e baseados na Taxonomia de Bloom, os processos cognitivos que auxiliam os alunos a se envolverem ativamente no processo de construção de significado dos conhecimentos adquiridos e tenham, de fato, uma aprendizagem significativa. Para organizar o entendimento, os processos são divididos em 6 categorias, que evoluem progressivamente. Vamos lá!

  1. Lembrar Quando o objetivo é promover a retenção de um conteúdo apresentado da maneira como foi ensinado e as informações mais relevantes, a primeira parte do processo é lembrar. Essa primeira etapa é essencial para o aprendizado significativo e para a resolução de problemas quando o conhecimento precisa ser usado em tarefas mais complexas. Exemplo: Para um aluno dominar a escrita de uma redação, ele precisa lembrar a grafia correta das palavras. A partir de agora, o objetivo será promover a transferência de conhecimento. Para isso são necessários mais cinco processos cognitivos que serão descritos a seguir.

  2. Compreender Alunos compreendem um conteúdo quando estão aptos a construir significados a partir de mensagens instrucionais - incluindo a comunicação oral, escrita e comunicação gráfica de materiais apresentados nas aulas, em livros ou em computadores. Eles também compreendem quando constroem conexões entre novos conhecimentos e aqueles já adquiridos previamente. Exemplo: Um aluno mostra compreensão quando consegue usar a Lei de Ohm para explicar o que acontece quando uma segunda bateria é adicionada a um circuito elétrico.

  3. Aplicar O processo de aplicar envolve o uso de procedimentos para executar ou resolver problemas e está intimamente ligado aos conhecimento de processos. Nesta etapa, o aluno já lembrou dos principais conceitos, compreendeu um conteúdo e está pronto para implementar - quando a tarefa trata-se de um exercício - e executar - quando a tarefa envolve um problema. Esses dois verbos compõem o processo cognitivo de aplicar um conceito em determinada situação. Exemplo: Um aluno precisa resolver um problema referente a circuitos elétricos. Na tarefa existe um desenho esquemático com alguns dados. O aluno lê a questão e consegue aplicar a lei de Ohm corretamente para encontrar a solução do problema.

  4. Analisar Analisar envolve a quebra de um conceito em partes menores (diferenciação), determinar como essas partes estão relacionadas entre si e como formam a estrutura geral (organização) e por fim, decifrar o significado da mensagem por trás desse conceito (atribuição). Exemplo: Um professor de Geografia mostra um gráfico com dados sobre a Dengue no Brasil e os alunos conseguem dizer qual é o estado com maior número de casos.

  5. Avaliar O processo de avaliar trata-se de fazer julgamentos baseados em critérios e padrões. Os critérios mais utilizados são qualidade, eficácia, eficiência e consistência. Eles podem ser determinados pelo aluno ou dado por outros, como o professor ou a escola. Os padrões podem ser quantitativos ou qualitativos. Essa categoria envolve os processos cognitivos de checar e criticar. Exemplo: Uma professora pede que seus alunos façam uma redação e propõe que, em duplas, um aluno avalie a redação do outro. Para isso, eles deverão checar se a redação atende a requisitos essenciais como introdução, desenvolvimento e conclusão. Além disso, eles também poderão dar sugestões de escrita, coesão e coerência. Nesse caso, foram capazes de criticar o trabalho.

  6. Criar Criar envolve colocar elementos juntos de uma maneira coerente e funcional, ou seja, reorganizar elementos em um novo padrão ou estrutura. O processo criativo pode ser dividido em 3 etapas:

  • O aluno tenta entender um problema e gerar possíveis soluções

  • O aluno planeja a solução, examinando as opções e elaborando um plano viável

  • O aluno executa a solução, obtendo sucesso na resolução do problema Exemplo: Uma professora de ciências, após ensinar os conceitos de pilhas elétricas, entrega os seguintes materiais: batatas, fios de cobre, moedas e uma lâmpada de led e os alunos usam todos esses materiais para gerar corrente elétrica e fazer acender a lâmpada.

Agora é a sua vez! Que tal escolher um conteúdo e dividi-lo em objetivos que passeiem pelas 6 categorias de processos cognitivos apresentadas aqui?

Referência: MAYER, R. Rote Versus Meaningful Learning. Journal Theory Into Practice, volume 41, 2002.

9 visualizações1 comentário

EU ENSINO

Conectando experiências, desenvolvendo líderes.

  • Facebook Basic Black
  • Black Instagram Icon
  • YouTube
  • LinkedIn
  • Twitter