Alunos relutantes ao ensino remoto: o que fazer?

5 passos a seguir para estabelecer relacionamentos significativos com os alunos


Aulas remotas podem causar ansiedade nos alunos e distanciá-los. As razões são muitas, desde a falta de acesso, falta de apoio dos responsáveis, até a timidez e falta de interesse. Como agir nesses casos? O que queremos propor aqui são algumas dicas para construir relacionamentos com esses alunos, de modo a ajudá-los a se sentirem seguros e mais envolvidos no processo de aprendizagem remota.


A maioria dos educadores entendem a importância de estabelecerem relacionamentos respeitosos com seus alunos, mas geralmente é bem mais difícil colocar essa teoria em prática sem um modelo ou um plano a ser seguido. Sendo assim, os 5 passos a seguir servem como uma sugestão de estrutura para professores considerarem enquanto realizam os planejamentos de suas aulas remotas, com foco no estabelecimento de relacionamentos intencionais e significativos com seus alunos.


1. Vamos nos conhecer!


Uma conexão a nível pessoal nos faz ter um sentimento de pertencimento e importância. Construir relacionamentos no nível humano é a primeira e mais poderosa ação que podemos tomar como educadores, e é relativamente simples de ser feita. Escreva uma cartinha ou uma mensagem de texto, envie uma pesquisa e dê as respostas individualizadas ou simplesmente ligue para os alunos para dar um “oi”!


Ajude-os a entender que você verdadeiramente gostaria de conhecê-los, de estabelecer uma relação de respeito mútuo. Conhecer seus alunos como seres humanos dará a você um melhor entendimento sobre o que os faz ficar animados e talvez ajude a compreender por que o ensino remoto pode ser difícil para eles.


2. Use o que você sabe sobre os alunos para aumentar o engajamento


Se os professores sabem quem são os estudantes, eles conseguem achar textos que os alunos lerão e passar atividades que eles darão atenção e, com isso, motivarão sua participação. Usar personagens, filmes e todo tipo de referência que sejam familiares e agradáveis aos alunos pode tornar o processo de aprendizagem muito mais prazeroso!


3. Parceria entre alunos pode aumentar a participação


Já sabemos que o relacionamento e a parceria com outros educadores são tão importantes quanto a relação estudantes-professores. Sendo assim, como podemos usar esse princípio para ajudar os alunos a darem o próximo passo na construção de relacionamentos com seus colegas de turma? Novamente, os professores devem confiar no que aprenderam sobre os estudantes, mas dessa vez com foco em utilizar esses conhecimentos para criar parcerias significativas entre eles.


Muitas vezes os estudantes de uma turma vivem contextos relativamente parecidos, o que pode abrir portas para a construção de amizades e situações de cooperação. Propor atividades, discussões ou trabalhos em dupla em que o tema seja um ponto em comum de seus participantes pode ser uma oportunidade única de formação de laços.


4. Pequenos grupos para aumentar o engajamento


O poder da cooperação em duplas naturalmente direciona para o próximo passo dessa construção, que leva os alunos a terem maior interação entre si em grupos maiores. Esses grupos devem ser interessantes ao ponto de motivarem os alunos a participarem, e, para ajudar nessa tarefa, os 3 passos anteriores ajudam,


Um exemplo são os jogos online. Já demos alguns exemplos nesse post, mas essa não é a única alternativa! É possível estruturar pequenas competições, atividades interativas via Whatsapp, clubes do livro e o que mais sua criatividade sugerir! Sabemos que esse tipo de ação exige um acesso mínimo por parte dos alunos e bastante coordenação para que funcione, mas vale a pena gastar um tempo no planejamento para fazer acontecer.


5. Acolhimento e liderança por parte dos alunos


É importante lembrar que uma conexão genuína deve ser vista como um processo contínuo. No último passo da construção de relacionamento proposta, sugerimos que os educadores deixem espaço para aperfeiçoamento e prática. Esse é um ponto importante, uma vez que, desse modo, os professores podem encontrar maneiras de lembrar os alunos que eles se preocupam e se importam com cada um deles e o que eles precisam durante todo o ano letivo. Isso pode ser alcançado por meio de acolhimentos periódicos.


Em seu livro “Personal & Authentic - Future Ready Schools” (traduzindo: “Pessoal e Autêntico - Escolas Prontas para o Futuro”), Thomas C. Murray afirma que “A melhor coisa que podemos oferecer às nossas crianças nesse anos escolar não é um novo currículo ou novas tecnologias. É um coração empático que procura ver e ouvir o coração delas.”. Esses 5 passos para a construção de relacionamentos entre professor e alunos é um incentivo a atender justamente isso: aprimorar a escuta e a empatia.


E para você, como tem sido a experiência de contato e relação com alunos durante as aulas remotas?

Referências:


FISHER, Logan Beth. Connecting With Reluctant Remote Learners. Edutopia. 24 de agosto de 2020. Disponível em https://www.edutopia.org/article/connecting-reluctant-remote-learners?utm_content=linkpos4&utm_campaign=weekly-2020-08-26&utm_source=edu-legacy&utm_medium=email



218 visualizações

EU ENSINO

Conectando experiências, desenvolvendo líderes.

  • Facebook Basic Black
  • Black Instagram Icon
  • YouTube
  • LinkedIn
  • Twitter