A participação dos responsáveis na educação dos alunos

Como as famílias podem se engajar e qual o papel da escola nisso tudo?


É bem provável que a maior parte dos professores, coordenadores e diretores ache que o envolvimento dos responsáveis com a aprendizagem dos alunos é importante. E eles não estão errados. Diversas pesquisas mostram que quando a família se engaja na educação da criança, ela tem melhores rendimentos na escola. A pergunta é: como deve ser essa participação?


Muitas vezes se confunde participar de eventos escolares com estar interessado no aprendizado dos filhos. Acredita-se que, se o responsável não vai à escola, não está envolvido, quando muitas vezes ele gostaria de comparecer, mas por diversos fatores não consegue. Estar presente fisicamente na escola é importante sim, mas não é a única forma de engajamento que os responsáveis podem ter e, na realidade, não é a mais importante delas.


Pesquisas mostram que é no envolvimento com o estudo dentro de casa que o impacto é maior. Sabemos, porém, que nem sempre os responsáveis conseguem estudar com os filhos, por não terem domínio sobre determinado conteúdo ou por não terem tempo. Como esses pais podem auxiliar seus filhos? E, mais importante, como a escola pode contribuir para isso?


Apesar de termos informado que a interação entre responsável e escola não é o principal, é por onde tudo começa. É necessário que os professores consigam um momento para conversar com os responsáveis sobre a importância da colaboração dentro de casa para o desenvolvimento do aluno. Porém, essa comunicação não necessariamente precisa ocorrer de forma presencial - pode ser por uma ligação ou até mesmo através de um grupo com os responsáveis no Whatsapp.


Uma vez estabelecido o contato, a escola deve apresentar formas como os responsáveis podem auxiliar os alunos, pois muitas vezes eles querem ajudar, mas não sabem como. Entre elas estão:


- Auxiliar o aluno a realizar suas atividades

- Criar horários para que o aluno estude em casa e realize seus deveres

- Proporcionar o desenvolvimento de habilidades que serão importantes na sala de aula - entre elas estão inúmeras competências socioemocionais, como sociabilidade (permitir que a criança brinque com outras, por exemplo, é muito importante), autogestão, resiliência emocional e curiosidade.


É importante ressaltar que as formas de se engajar no aprendizado do aluno são diversas, e não necessariamente incluem sentar para estudar com eles.


Por fim, a escola pode ainda contribuir se colocando disponível para dar suporte aos responsáveis quando eles tentarem colocar as sugestões em prática, pois pode ser que, não tendo sucesso, se desmotivem a continuar acompanhando os alunos.


Que tal tentar essas ações na sua escola? Esperamos que o texto ajude-os a aproximarem os responsáveis da educação dos seus filhos, contribuindo assim para que nossos jovens se desenvolvam ainda mais.

Referências:


GOODALL, Janet. Parental engagement to support children's learning: a six point model. School Leadership & Management: Formerly School Organisation. 2013. Pg. 133-150. Disponível em: < http://dx.doi.org/10.1080/13632434.2012.724668 >. Acesso em: 11 de julho de 2020.

306 visualizações

EU ENSINO

Conectando experiências, desenvolvendo líderes.

  • Facebook Basic Black
  • Black Instagram Icon
  • YouTube
  • LinkedIn
  • Twitter